• Sara Barbot

Será que o meu filho tem autismo?

A maioria dos pais preocupa-se com o desenvolvimento dos seus filhos em determinada altura do seu crescimento, principalmente a partir dos 12 meses quando as expectativas ao nível da interação e da fala aumentam, mas muitas vezes sem que essas preocupações representem sinais de alarme reais. Porém, quando as preocupações persistem é crucial proceder a uma avaliação desenvolvimental especializada de forma a garantir uma identificação precoce do que poderão ser eventuais alterações graves do neurodesenvolvimento.


•  O meu filho não se interessa por outras crianças.

À medida que a criança cresce o seu interesse pelo mundo e pelos outros aumenta bem como a sua capacidade de comunicar e partilhar esse interesse. Verifique se o seu filho se afasta ou mostra relutância em estar no mesmo espaço que outras crianças sem que demostre interesse ou curiosidade pelas mesmas ou pelo que estão a fazer. Valorize o seu instinto se este comportamento lhe parecer mais do que timidez e insegurança.


• O meu filho não aponta.

Uma das competências chave do desenvolvimento da criança é o apontar, utilizado quer para pedir algo que pretende como para mostrar e partilhar algo do seu interesse. Esteja atento se o seu filho aponta, por exemplo para o avião ou um cão, que passa e olha para si com intenção de chamar a sua intenção para o objeto.


•  O meu filho não imita.  

Outra característica importante no desenvolvimento da criança é a capacidade de imitar o adulto quando envolvido emocionalmente com este, nomeadamente em contexto de jogo lúdico. Verifique se é fácil envolvê-lo em brincadeiras que pressuponham uma interação direta consigo baseada na imitação, como por exemplo canções infantis com mimica, jogos motores ou uma simples brincadeira de caretas. Note se estes momentos se revelam prazerosos para o seu filho.


•   O meu filho não brinca ao faz-de-conta.

Entre os 12 e os 18 meses a criança começa a demonstrar uma exploração mais rica dos brinquedos e do meio, manifestada pelo surgimento do jogo simbólico. Inicialmente é expectável que represente atividades do dia-a-dia (ex. dar de comer) sendo que progressivamente se assiste à introdução de elementos novos resultando na construção de uma história criativa. Observe como o seu filho brinca e explora os brinquedos, na grande maioria das vezes identifica-se na criança com autismo um jogo simbólico pouco criativo ou uma exploração e interesse particular em partes dos brinquedos.


· O meu filho não responde ao nome.

Frequentemente esta constitui a primeira preocupação dos pais, podendo surgir a dúvida acerca a da acuidade auditiva da criança, embora possa parecer que reage de forma mais consistente a outros tipo de sons. Experimente chamá-lo em diferentes contextos e situações que não apenas quando ele está a brincar. Caso a não resposta ao nome seja algo constante, verifique os pontos explorados acima. Em caso de dúvida ou preocupação persistente contacte um especialista do desenvolvimento infantil.


Lembre-se, em caso de dúvida procure a certeza!


Sara Barbot

Psicologa Clínica